Muito provavelmente todo mundo já teve vontade de viajar para o exterior e essa vontade cresce ainda mais quando alguém está buscando aprender idiomas, de modo que estudar fora do país acaba se tornando um grande passo para a fluência naquele idioma estudado.

É nessa perspectiva que um intercâmbio pode auxiliar as pessoas que estão estudando um novo idioma, não só com o idioma, mas também com a cultura do país escolhido.

Apesar das inúmeras possibilidades que o intercâmbio proporciona, é muito comum as pessoas terem medo de dar esse passo, porém, a decisão pode transformar toda sua vida e experiências.

Durante o processo de decisão, é preciso obter informações importantes e que contribuam para facilitar as etapas, pensando nisso elaboramos alguns passos para o intercâmbio e esperamos ajudá-lo e facilitar sua vida diante dessa escolha tão importante.

8 passos para o intercâmbio

Programar intercâmbio nem sempre é fácil, mas quando você consegue listar o que deve fazer de forma mais organizada todo o processo pode ser otimizado e você conseguirá se preparar cada vez mais para esse grande momento.

Então que tal programar intercâmbio com os passos abaixo? Você irá observar que dá para simplificar muita coisa com organização e foco, portanto confira os principais passos para o intercâmbio:

1. Definir o motivo do intercâmbio 

Tudo o que fazemos em nossa vida tem que ter uma motivação / objetivo, então, com o intercâmbio é a mesma coisa e, de fato, saber seu objetivo para fazer um intercâmbio, é um dos primeiros passos para o intercâmbio.

Quando você sabe seu objetivo poderá se organizar melhor para conquistá-lo, como por exemplo, você quer:

  • fazer intercâmbio para melhorar suas habilidades no idioma?
  • fazer uma faculdade ou cursar um semestre em outro país?
  • Apenas ganhar uma grana, conhecer a cultura e interagir com as pessoas?

2. Estipular qual formato do seu intercâmbio

Quando você sabe seu objetivo para o intercâmbio, certamente, será mais fácil definir qual tipo de intercâmbio irá fazer, tendo em vista que há programas de intercâmbios voltados para estudos e outros para quem objetiva trabalhar e ganhar um dinheirinho nas horas vagas, etc.

Por exemplo, um dos intercâmbios mais procurados é o High School, que costumam trabalhar com intercâmbio para adolescentes, profissionais, universitários e culturais.

Há também o intercâmbio como au pair onde a pessoa vai para trabalhar como babá no país escolhido e tem uma parte do dia para dedicar aos estudos de idiomas.

Nessa etapa, vale ressaltar, que deve também definir o tempo de intercâmbio pois a duração do programa de intercâmbio varia de acordo com a escolha do estuda, ou seja, pode durar semanas ou até anos. Desafiador, certo?

3. Pesquisar sobre o país que deseja fazer o intercâmbio

Um dos passos para o intercâmbio que você não pode deixar de cumprir é fazer uma pesquisa sobre o país de destino, pois cada país tem suas próprias leis para entrada, permanência e saída de um estrangeiro. Informe-se sobre isso.

Além disso, é sempre válido você pesquisar outros aspectos como economia, custo de vida, mercado de trabalho e até lugares que gostaria de conhecer, bem como distâncias e valores de onde você poderá ficar.

Pesquise também sobre a cultura, costumes, clima, leis e o que pode ou não fazer no país, assim você evita cometer deslizes ou pagar micos.

Para otimizar essas pesquisas, tente encontrar alguém que já foi para o país que você pretende ir, que já fez um intercâmbio para lá e anote as dicas.

4. Atentar para a documentação exigida

Ora, além da documentação exigida pela regulamentação do país (passaporte, visto para estudante, etc.), você também precisa se atentar para a documentação que a instituição que organiza seu intercâmbio irá pedir.

Informe-se desses aspectos com cuidado, para não ser pego de surpresa e as vezes ter que resolver problemas com documentação em prazos curtíssimos e impossíveis, comprometendo seu intercâmbio.

5. Planejar o seu orçamento

Veja bem: se para ir até o shopping da sua cidade você precisa planejar seu orçamento (quanto vai gastar de transporte, de lazer, de alimentação, etc.), claro que esse aspecto não iria ficar de fora ao programar intercâmbio.

A propósito, o planejamento financeiro, é o mais importante dos passos para o intercâmbio, principalmente para que o programa transcorra sem imprevistos e você não fica atolado em dívidas.

Sabemos que fazer um planejamento financeiro pode não solucionar tudo, afinal por mais organizados que sejamos, as vezes acontecem imprevisto, porém, você pode fazer uma boa estimativa para os gastos antes, durante e depois do intercâmbio.

Além disso, é ideal que após fazer essa estimativa você também pense em uma reserva de pelo menos 10% para ocasiões imprevistas, assim você consegue manter melhor seu planejamento financeiro.

Nossa dica é que você elabore uma planilha financeira para calcular seu orçamento com os gastos com a documentação necessária, visto, seguro de saúde, passagem, mensalidade do curso, etc.

É interessante ressaltar que há a possibilidade de buscar por instituições que ofereçam bolsas de estudo, pois é uma forma de reduzir seus gastos no intercâmbio.

6. Comprar a moeda estrangeira

Com tudo já definido para seu intercâmbio, tendo em vista que o ideal é que você organize tudo com antecedência, chegou a hora de planejar a compra da moeda estrangeira.

Caso o planejamento de seu intercâmbio tenha sido feito com antecedência, você já deve ir comprando a moeda estrangeira aos poucos, de preferência uma vez ao mês, sempre que a cotação de câmbio estiver mais favorável.

Assim você evita comprar a moeda estrangeira em cima da hora, correndo o risco de a cotação de câmbio estar menos favorável.

7. Contratar seguro de saúde internacional

É muito prudente contratar um seguro de saúde internacional, mesmo que em alguns países não seja uma exigência, em contra partida, há outros países que exigem que o aluno de intercâmbio tenha esse seguro durante o tempo que permanecer no país.

Ter um seguro de saúde internacional irá deixa-lo muito mais tranquilo caso você precise utilizar o serviço de saúde, pois normalmente, os procedimentos médicos em outros países são muito caros.

No entanto, estude as regras e o que entra ou não no seu seguro de saúde internacional, para evitar ser pego de surpresa nesses aspectos também.

8. Definir a moradia / hospedagem

Os programas de intercâmbio oferecem vários tipos de moradia para os estudantes: casas de família, residência estudantil ou hotel.

Claro que a escolha vai de cada um, mas antes de escolher sua acomodação impulsivamente estude qual a melhor opção levando em consideração o tempo que você passará no intercâmbio, suas próprias necessidades pessoais e estilo de vida, etc.

Pronto. Agora você está pronto para o seu intercâmbio! 

Esperamos que este post tenha ajudado e contribuído para você tomar decisões e fazer escolhas assertivas. Boa sorte, bons estudos e divirta-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *